terça-feira, 25 de janeiro de 2011

Solverde.... e vazio

Boas!

Desde o meu último post tem sido um vazio enorme.

Online, tenho jogado alguns torneios, sem resultados relevantes, com menos % ITM do que o previsto. A razão tem sido essencialmente a do costume, a variância, mas aqui e ali também algumas jogadas menos conseguidas.

Sinto que o meu jogo vai evoluindo, o que é obviamente bom, mas por vezes começo a ter pensamentos demasiado elaborados em situações onde um pensamento mais simples traria melhores resultados. Como é sabido há muito jogador fraco por aí e temos de adaptar a forma de pensar ao nível do jogador, o que nem sempre acontece.

Desde que comecei a jogar stakes mais altas, comecei a ter uma forma de jogar mais tight, e isso nem sempre é bom. Era dos meus pontos fortes a forma "mixed" que usava, e tenho que conseguir encontrar esse equilíbrio no meu jogo.

Avançando...

No fim de semana passado fui jogar o Solverde depois ter conseguido o tal package através da pokerstars. Como sempre de inicio, bastante nervoso, ao ponto dos alguns dos meus adversarios pensarem que a minha tremideira (constante) significava ter ou não ter jogo.
Uma possivel leak, que devido ao facto de ser constante, acabar por não ser leak :)

Dia 1, comecei numa mesa acessivel. 3 Jogadores da futpoker, sendo que 1 deles, tinha pinta de jogador (wannabe), um outro com cara de mais batido (Fanzeres) 2 jogador mais fracos, 2 mto tight e 1 jogador lose que dizia ser jogador de cash e era uma bela calling station, sempre a dizer, ai se sai o J ia-te stackar, ai se sai o 9 ... ver muitos flops e pagar com quase any2.

Primeiras mãos sem grande historia, AK onde ganho algumas fichas...
Ainda muito cedo um KK que 3beto pq estávamos no nivel 1 e achei que ia ter muitos clientes se optasse só pelo call. Ele acabou por foldar a 3bet.

Muito pouco joguinho, fui jogando tight e como estava a achar que tinha a imagem já demasiado tight e queria ter clientes se tivesse uma mão premium, resolvi fazer 1 abertura mais light.
Abri com 65s em MP1. A calling station do costume foi ver o flop comigo.
Flop J63 e disparo uma cbet. Ele dá call.
Turn 5 (2 paus), disparo 2nd barrel e ele dá call. Normalmente aqui faria check mas devido a ele ser 1 calling station que pagava qq draw resolvi barrilar de novo. No river sai a pior carta. Um 2 de paus que completa o flush (que nem me assustava mto) mas que deixava 4 cartas para straight na board.
Ele shova e eu fico a pensar durante algum tempo. Ele tinha metade da minha stack mas mesmo assim, achei que podia ter 22 ou 4x, dada a forma fishy dele jogar e resolvi não por o torneio em risco tão cedo. Foldei.
Ele mostra um 2, diz que estava a frente e diz que me pos em AK. Nâo sei se estava ou não, porque ele nunca me punha em 2 pares, mas qq das formas acho q foi 1 bom fold.

Mais tarde e sempre sem ter maos jogaveis, acabei por dar um call de a um jogador que estava algo lose. Eu tinha 86 e dei o call em MP2 depois de ele ter aberto em UTG+1.
Flop J85 raibow. Ele cbet e como achei que havia uma grande possibilidade de ele ter AK, AQ, KQ etc, resolvi dar o call e ver como seria o turn.
Turn, blank. Ele Check, Eu check.
River 8. Estou à frente. Ele bet e eu raise quase 3x a bet dele. Ele não acreditou e pagou com 99!

Depois começam a aparecer umas maõs mais jogáveis.
Abro pot em UTG (salvo erro) com JJ e o Wannabe 3bet. Para ele 3betar alguém que abre UTG achei que estava forte e (agora sei, mal) resolvi optar apenas pelo call. Não queria correr contra AK ou AQ e estávamos ainda muito deep.
O flop foi o pior possivel. AAQ.
Ele dispara cbet o que eu acho estranho pois em muitos casos, ele estaria a frente e optaria pelo check. Dei call.
Turn blank. Check Check. Aqui, devia ter disparado 1 barril, mas com 1 board tão feia, não tive coragem!
No river, ele dispara segundo barril forte (salvo erro) e mais uma vez fico a pensar. Que mãos bato? Nenhuma para além de air :( Qualquer mão normal com que tenha tribetado um gajo que abre de UTG está à minha frente. Foldo
Não estava. Esfregou 86 na minha. Nice Hand! :(

Passadas algumas mãos eliminei a calling station. Não me lembro da ordem da jogada, mas sei que corri com os meus TT contra o AK dele. Os TT aguentaram e ganhei mais umas fichas.

Ultima mão que joguei nesta mesa (e neste dia). Wannabe abre em MP1. Eu no botão tive para 3betar com KQ. Acabei por dar call.
O flop ATx até foi jeitoso para mim, ele cbet eu call.
Turn sai 1 blank e borrei a pintura. Ele check e eu resolvo disparar. Só que ele é mto agressivo e raisou a minha bet e pos-me praticamente all in. Tinha sido mais inteligente ver o river de borla e esperar que saisse um valete. Não o fiz e custou-me mais umas fichas.

No meio disto tudo tinham sido jogados 7 niveis, eu mantinha praticamente a stack inicial que nesta altura so valia perto de 30bbs e iria passar a valer 20bbs no dia 2.

Dia 2, nova mesa, com muitos table talkes, mas pouco skill.
Tight como sempre e a ser comido pelas blinds, sem ter mãos para sequer abrir potes. Que irritação. O gajo ao meu lado direito que estava mais short que eu dobra.
Passado mais umas mãos ele abre o pote no CO e eu no botão com AJ shovo as minhas 15 ou 16 bbs. Ele diz "vou ter de dar o call". Não tinha. Mostra A3 e dobra-me. Nice!
Passado um pouco ele é eliminado e vem outro short para o lugar dele.
A certa altura o short shova as 10bbs e eu com AQ, re-shovo por cima. Ele diz Ás 8 e eu digo, estás dominado. Parecia...
Flop xxQ 2 paus
Turn J paus
River x Paus e o seu 8 de paus é o suficiente para ele me dar uma valente cacetada na stack e eu voltar às tristes 15-20 bbs.

Mudei de mesa pouco depois e fui para uma mesa poderosa. Caras conhecidas, Jomané, (juntou-se mais tarde o Wannabe de novo), Luis Cepa, 1 senhor a rondar os 55 anos que já estava tb na mesa anterior e ao meu lado esquerdo Jorge Carvalho. O jogador à direita não era desconhecido de cara, mas não sei quem era. Isto vai ser dificil! E foi, ainda mais porque estive completamente card dead.

Sem ver um flop, aproximava-me rapidamente das 10bbs. Comecei a tentar roubar quando possivel para me manter vivo. Foi dificil. Shovei Q7s em late position, que o muito tight Jorge Carvalho achou ser suficiente forte para ele correr com o seu 44. Shovei tb AJ e mais 1 vez foi foldado.. Até que tenho 55.
Poucos minutos antes o jogador à minha direita dobrou. Antes tb estava short.
Ele abre o pot e eu resolvo shovar 55. Jomané re-shova e mete o outro jogador em All In.
Ele pensa, pensa, pensa e acaba por foldar AK. Óptima noticia (o saber que tinha AK, não ele ter foldado), porque o Jomané também tem AK e o número de outs diminui.
Assim foi. Os cincos aguentaram-se e dobrei.

Não sei bem em que altura ,mas vem 1 jogador carregado para a mesa. Quando eu tinha perto de 20 ou 30k ele tinha 150k. Não consigo compreender como um jogador que chegou a essa stack depois não a sabe gerir. Foi eliminado numa hora ou coisa parecida e não ganhou um pote na mesa!

Entretanto depois de eu dobrar cometi um erro grande devido a uma desatenção. O wannabe abre o pote e eu não vejo e em vez de dizer simplesmente bet, digo raise. Resultado, sou obrigado a fazer 1 mini raise que estava mais que visto que era 1 steal (estando eu no botão) e obviamente o Wannabe 4betou-me para proximo do meu all in. Fichas que deram tanto trabalho a serem conquistadas, deitadas fora estupidamente.

Passado um pouco vem o jantar e com a entrada de mais 1 nivel volto para perto das 10bbs.
Dai para a frente foi o impensavel. Eu só esperava uma mão qualquer que desse para correr e tive zero.. vazio!
A primeira carta que eu via era sempre entre 2 e 8. Só me apareceram mãos como 74, 73, 82, 84, 95, T2, Q2 ...
Mudei de mesa e nada. E a ficar cada vez mais short, sem stack para sequer assustar.
Tenho 6 bbs e estou na BB, finalmente aparece um K com uma Q. Era com any2, mas assim é mais facil.
Ninguem abre o pote até a SB carregada de fichas dizer ALL IN. Eu snap call para ver o A2.
Mas como não era o meu dia, não bate nem K nem Q e sou eliminado.

De positivo, ter terminado em 60º ou perto disso e ter chegado longe no dia 2, sem ter tido joguinho nenhum.

Espero no proximo torneio pelo menos ter algumas mãos jogaveis que dêem para abrir potes ou pelo menos ver uns flops.

Em resumo tive:
AA, QQ, 99, 88, 77, 44, 33 zero vezes
22, 66 1 vez cada
AK 1 vez
AQ 1 vez com bad beat
AJ 2 vezes
A10, A9, A8, A7 no total 2 ou 3 vez sempre em early
KJ, KQ, K10, QJ, J9, 108 umas 4 ou 5 vezes no total, parte delas em potes injogaveis.

Assim é muito dificil.

Estou a considerar seriamente ir jogar o torneio do Casino do Estoril no próximo Sábado, dado que vou estar em Portugal e a estrutura/hórario, são muito interessantes.

Vemo-nos nas mesas!
Abraço

2 comentários:

João 4lk4line Alçada disse...

Sou o tal do 99, e como já tinhamos falado no café, o flop foi J 8 7, eu c-bettei com middle pair e gutshot, e no turn não tenho a certeza se bettei, mas acho que sim.

A mesa ajudou-te bastante, mas com o tempo vais perceber que raramente vais ganhar com essa mão e na posição em que estás.

Boa sorte

zz_scorpion disse...

Boas João,

Como disse no post, não costumo fazer muitos calls destes, mas estava farto de esperar e paguei para ver o flop.

No flop tenho um par e não sei se estou a frente, mas pago para ver o que vais fazer no turn. Estou a frente de muita coisa, e a imagem que tinha de ti, não era a mais tight de quem só abre com premiums.

No turn sai 1 blank e não betas (isso tenho a certeza), se betasses, tinha provavelmente foldado.

No river, não percebi o teu call, mas ainda bem que o deste ;)

Boa sorte!